06/05/2010

AMIW na CASA DA ESQUINA

Amarante Abramovici, Tiago Afonso, André Alves, Filipa Alves, Ana Luísa Amaral, Maria Isabel Barreno, Maria Graciete Besse, Miguel Bonneville, Ana Borges, Mariana Caló, Christina Casnellie, Carla Cruz, CES, Luís Eustáquio, Mónica Faria, Alice Geirinhas, Projecto Gentileza, Risk Hazekamp, Nina Höchtl, Maria Teresa Horta, Rudolfine Lackner, Cláudia Lopes, Marias do Loureiro, Ana Gabriela Macedo, Micaela Maia, Sameiro Oliveira Martins, Cristina Mateus, Vera Mota, Adriana Oliveira, Márcia Oliveira, João Manuel Oliveira, Maria de Lourdes Pintasilgo, Ana Pérez-Quiroga, Rita Rainho, Flávio Rodrigues, Suzanne van Rossenberg, Unknown Sender, Ângelo Ferreira de Sousa, Catarina Carneiro de Sousa, Evelin Stermitz, Paula Tavares, Virgínia Valente, Francesco Ventrella, UMAR, windferreira e as Novas Cartas Portuguesas.

CASA DA ESQUINA apresenta a quinta edição da exposição All My Independent Women, a inaugurar dia 21 de Maio pelas 19H00. Patente até 18 de Junho. Sexta das 17H00 às 20H00, Sábado das 15H00 às 19H00, Terça e Quinta por marcação; na CASA DA ESQUINA, Coimbra.

Do encontro, por um lado com a Casa da Esquina e por outro com o livro Novas Cartas Portuguesas de Maria Velho da Costa, Maria Isabel Barreno e Maria Teresa Horta, surgiu a vontade de realizar pela quinta vez o projecto All My Independent Women, projecto artístico que procura problematizar as questões de género. A vontade de voltar a trabalhar com quem recebe o projecto de braços abertos e o nutre como seu, e de reler colectivamente esse livro, marco do feminismo em Portugal levou, assim, à recuperação da experiência colectiva das Cartas; aqui em Coimbra, e com cerca de 40 participantes procura-se a construção de uma nova subjectividade, procura essa que retoma a linha da paixão, paixão que será o próprio objecto e exercício, porque o objecto da paixão é mesmo pretexto, pretexto para nele ou através dele, definirmos, e em que sentido, o nosso diálogo com o resto.


EXPOSIÇÃO:
O projecto AMIW, mais do que uma mera exposição, é uma plataforma de pensamento feminista que se formaliza irregularmente em diversos pontos do país. A maioria dos projectos realizar-se-ão na Casa da Esquina, mas outros serão “fora de portas” e outros ainda acontecerão no ambiente virtual do Second Life. A exposição terá uma forte vertente internacional com a presença de artistas da Alemanha, Áustria, Itália e dos Países Baixos.

BIOGRAFIAS: http://amiwnacasadaesquina.blogspot.com/


21 de Maio a 18 de Junho 2010.



R. Aires de Campos nº 6.
3000 -169 Coimbra
http://nacasadaesquina.blogspot.com
Para mais informação contactar Filipa Alves
E-MAIL: geral@casadaesquina.pt
TELM: 962732563

HORÁRIO: Sexta: 17H00 às 20H00 // Sábado: 15H00 às 19H00 // Terça a Quinta: por marcação.
Fechado à Segunda, Terça e Domingo.


PUBLICAÇÃO:
Lançamento: CASA DA ESQUINA a 21 de Maio, e GESTO COOPERATIVA CULTURAL, R. Cândido dos Reis, nº 64, Porto 17 de Junho (sujeito a confirmação).
Edição de uma publicação editada por Carla Cruz e Virgínia Valente que introduz leituras e relacionamentos possíveis ao projecto AMIW e aos gestos de cada artista/performer/pensadora; cruzando contribuições visuais, cartas do livro Novas Cartas Portuguesas, e também ensaios e provocações escritas especificamente para o evento. Com a re-edição do pré-prefácio e prefácio de 1980 às Cartas, por Maria de Lourdes Pintasilgo.

PERFORMANCES:
21 Maio: CASA DA ESQUINA: 21H30 Carla Cruz: Que Quem Esteja Ferido Não Se Recolha, Antes Despeje o Seu Sangue no Mundo. // 22HOO Rita Rainho: Flexão I. QUEERemos.
29 Maio: TEATRO DE BOLSO: 21H30: Projecto Gentileza: Projeccão de Biting Song.
O5 Junho: TEATRO DE BOLSO: 21H30: Micaela Maia: Ela só queria ser arrebatada.
12 Junho: TEATRO DE BOLSO: André Alves: 21H30: Sentidos Privados.

CINEMA:
CASA DA ESQUINA: todas as Quintas às 21H30:
Durante o período do projecto a CASA DA ESQUINA em colaboração com as associações parceiras, promoverá um ciclo de cinema alusivo ao tema do feminismo como forma de pensar as questões de género não só históricamente mas também nos nossos dias.

DEBATES:
CASA DA ESQUINA: Sextas e Sábados – conversas em torno dos feminismos.
Uma série de encontros, mesas redondas e aulas abertas serão organizadas em colaboração com diversos grupos como a UMAR, o NIGEF, o Núcleo de Estudos de Democracia, Cidadania Multicultural e Participação do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, o Programa em Estudos Feministas da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e a CASA DA ESQUINA em colaboração com a artista Carla Cruz, em torno da produção colectiva das Novas Cartas Portuguesas e da sua pertinência no contexto artístico/literário e político português - especificamente no trabalho de carácter feminista - 40 anos depois, das questões de género enquanto relação de poder na política, na sociedade e na cultura. Pretende-se também discutir o feminismo na sua essência e a sua pertinência no mundo actual no combate à discriminação de género.

CONTEXTUALIZAÇÃO:
Este projecto de divulgação e promoção de arte de cariz feminista/género foi iniciado em 2005 pela artista Carla Cruz. All My Independent Women surgiu do convite de Lígia Araão para expor no espaço SMS – Museu de Arqueologia da Sociedade Martins Sarmento em Guimarães. A proposta foi fazer uma exposição colectiva em torno de obras de artistas que trabalham numa perspectiva feminista ou sobre noções de género, obras que de alguma forma faziam parte do contexto da produção artística da artista. O Dicionário de Crítica Feminista, editado por Ana Gabriela Macedo e de Ana Luísa Amaral serviu de fio condutor da exposição. A exposição foi depois apresentada na livraria 100ª Página em Braga, a convite de Ana Gabriela Macedo para o lançamento do dito Dicionário; no espaço EIRA 33 a convite de João Manuel Oliveira, em Lisboa; e na Casa da Cultura da Trofa a convite de Antónia Serra. A ideia de refazer o projecto All My Independent Women surgiu da releitura do livro Novas Cartas Portuguesas de Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa. Este mítico livro, marco da causa feminista em Portugal, é o ponto de partida para um projecto de novas criações que pretendem discutir a temática feminista tanto nos trabalhos de cada autor, como a perspectiva espacio temporal da história de Novas Cartas Portuguesas. Partindo deste livro e dos acontecimentos que o envolveram, estabelecemos uma reflexão sobre o feminismo em Portugal e a arte feminista, o projecto tomará a forma das propostas das(os) diversas(os) artistas convidadas(os), que passará pelas linguagens visual, performativa, sonora e escrita e acontecerá em vários espaços da CASA DA ESQUINA, espaços públicos e espaços parceiros nas cidades de Coimbra, Porto e até mesmo na realidade virtual da internet, nomeadamente do Second Life. Futuramente o projecto será apresentado em em Viena, Áustria, numa colaboração com a VBKÖ (Associação Austríaca de Mulheres Artistas) a convite de Rudolfine Lackner.
APOIOS:

CES, CMC, FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN, GESTO COOPERATIVA CULTURAL, REPÚBLICA MARIAS DO LOUREIRO, TEATRO DE BOLSO, UMAR, UC.



Flyer by Christina Casnellie

Amarante Abramovici, Tiago Afonso, André Alves, Filipa Alves, Ana Luísa Amaral, Maria Isabel Barreno, Maria Graciete Besse, Miguel Bonneville, Ana Borges, Mariana Caló, Christina Casnellie, Carla Cruz, CES, Luís Eustáquio, Mónica Faria, Alice Geirinhas, Projecto Gentileza, Risk Hazekamp, Nina Höchtl, Maria Teresa Horta, Rudolfine Lackner, Cláudia Lopes, Marias do Loureiro, Ana Gabriela Macedo, Micaela Maia, Sameiro Oliveira Martins, Cristina Mateus, Vera Mota, Adriana Oliveira, Márcia Oliveira, João Manuel Oliveira, Maria de Lourdes Pintasilgo, Ana Pérez-Quiroga, Rita Rainho, Flávio Rodrigues, Suzanne van Rossenberg, Unknown Sender, Ângelo Ferreira de Sousa, Catarina Carneiro de Sousa, Evelin Stermitz, Paula Tavares, Virgínia Valente, Francesco Ventrella, UMAR, windferreira an the Novas Cartas Portuguesas.

CASA DA ESQUINA present the fifht edition of the project All My Independent Women, opening on the 21st of May at 7pm. Untill the 18th of June. Fridays from 5pm to 8pm, Saturdays from 3pm to 7pm, Tuesdays and Thursdays by appointment only; at CASA DA ESQUINA, Coimbra, Portugal.

From the meeting, on the one hand with CASA DA ESQUINA and on the other with the book New Portuguese Letters by, Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta and Maria Velho da Costa came the desire to present for the fifth time All My Independent Women project, an artistic project that attempts to problematizes gender. The desire to work once again with those who receive the project with open arms and nurture it as their own, and of collectively reread this book – a feminist cornerstone in Portugal – has, therefore, taken us to the recovery of the collective experience of New Portuguese Letters; here in Coimbra, and with about 40 participants we are venturing to build a new subjectivity. The project takes the path of passion, passion that will be its own object and exercise, because the object of passion is just an excuse, an excuse of in or through it, define, and in what way, our dialogue with the rest.


EXHIBITION:
AMIW project, is more than an exhibition, it is a platform for feminist thinking that shapes itself irregularly throughout the country. Most of the projects will take place at CASA DA ESQUINA, but others will happen ‘outside’ or, even, in the virtual environment: Second Life. The exhibition will have a strong international participation with artists from Austria, Germany, Italy and The Netherlands.

FOR BIOGRAPHIES: http://amiwnacasadaesquina.blogspot.com/

21st of May untill the 18 of June 2010.

R. Aires de Campos nº 6.
3000 -169 Coimbra
http://nacasadaesquina.blogspot.com
For further information contact Filipa Alves
E-MAIL: geral@casadaesquina.pt
MOBIL: 962732563

SCHEDULE: Friday: 5pm to 8pm // Saturday: 3pm to 7pm // Tuesday and Thursday: by appointment oly. Closed on Monday, Wednesday and Sunday.


PUBLICATION:
Launching: 21st of May at CASA DA ESQUINA, and on the 17th of June at GESTO COOPERATIVA CULTURAL, R. Cândido dos Reis, nº 64, Porto.
A publication edited by Carla Cruz and Virgínia Valente which introduces possible readings and relationships to the AMIW project and to each artist/performer/thinker’s gestures; crossing visual contributions, letters from the book New Portuguese Letters, and also essays and provocations written specifically for the event. Republishing the 1980’s pre-preface and preface to the Letters, BY Maria de Lourdes Pintasilgo.

PERFORMANCES:
21st May: CASA DA ESQUINA: 9.30pm: Carla Cruz: May those who are wounded seek no refuge but shed their blood into the world. // 10pm Rita Rainho: Flection I. QUEERemos.
29th May: CASA DA ESQUINA: 9.30pm: Projecto Gentileza: Screening of Biting Song.
5ft June: TEATRO DE BOLSO: 9.30pm: Micaela Maia: She just wanted to be swept away.
12th June: CASA DA ESQUINA: 9.30pm: André Alves: Private Meanings.

CINEMA:
CASA DA ESQUINA: Every Thursday at 9.30pm:
During the whole month CASA DA ESQUINA, in collaboration with its partner associations, will promote the screening of films related to feminism as a way of thinking gender issues, not only historically but also in our present day.

DEBATES:
CASA DA ESQUINA: Friday and Saturday – Around feminisms.
A series of meetings, round tables and open lectures will be organized throughout the month by CASA DA ESQUINA and Carla Cruz, in collaboration with groups such as UMAR, Núcleo de Estudos de Democracia, Cidadania Multicultural e Participação from Centro de Estudos Sociais Coimbra University, the Programa in Estudos Feministas FL. Coimbra, around: the collective writing of New Portuguese Letters and its relevance for the artistic context in Portugal – specially in feminist practices – forty years after being published; gender issues in political power relations, society and culture. We intend to discuss feminism in its core and relevance in today’s struggle against gender discrimination.

HISTORICAL BACKGROUND:
This artistic project ooted in feminist / gender questions was initiated in 2005 by the artist Carla Cruz. All My Independent Women is the result of an invitation by Lígia Araão to exhibit at SMS - Museum of Archaeology Martins Sarmento Society in Guimarães. The proposal was to make a collective exhibition around the work of artists who work from a feminist perspective or problematizing gender, works, which somehow, were part of the context of artistic production of Cruz. The Dicionário de Crítica Feminista, ed. by Ana Gabriela Macedo and Ana Luísa Amaral served as a leitmotiv of the exhibition. The exhibition was subsequently presented at the bookstore 100ª Página in Braga, at the invitation of Ana Gabriela Macedo for the launch of that Dictionary; at EIRA 33 space at the invitation of João Manuel Oliveira, Lisbon; and at the House of Culture of Trofa at the invitation of Antónia Serra. The idea of presenting once again the project All My Independent Women emerged from rereading the book New Portuguese Letters by Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta and Maria Velho da Costa. This mythical book, Cornerstone of the feminist cause in Portugal, is the starting point for a project with new works that intend to discuss both feminist themes in the work of each author, as the temporal and spatial perspective on the history of New Portuguese Letters. Departing from this book and the events related to it, we established a debate about feminism and feminist art in Portugal, the project will consist of the proposals of the several artists invited, that will traverse visual and performative languages, audio and writing, and will take place in various spaces of CASA DA ESQUINA, and the spaces of partner association, in the cities of Coimbra, Porto and even in the virtual reality. In the future the project will be presented in Vienna, Austria, in collaboration with VBKÖ (Austrian Association of Women Artists) at the invitation of Rudolfine Lackner.
SUPPORT:

CES, CMC, FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN, GESTO COOPERATIVA CULTURAL, REPÚBLICA MARIAS DO LOUREIRO, TEATRO DE BOLSO, UMAR, UC.